Header Ads

Morre economista egípcio Samir Amin, um dos criadores do Fórum Social Mundial

O conhecido economista egípcio Samir Amin, um dos impulsores do Fórum Social Mundial, morreu aos 86 anos, confirmou nesta segunda-feira o presidente do Senegal - país onde residia -, Macky Sall. Em sua conta do Twitter, o líder senegalês disse que "consagrou toda a sua vida ao combate pela dignidade da África, à causa do povo e dos mais desfavorecidos. Com o desaparecimento do professor Samir Amin, o pensamento econômico contemporâneo perde uma de suas figuras mais ilustres. Envio minhas condolências em nome de todo o país".
Amin morreu no domingo em um hospital de Paris, para onde foi levado em 31 de julho desde sua residência em Dacar, onde foi professor universitário. Segundo veículos de imprensa senegaleses, o economista, que também possuía nacionalidade francesa, sofria de câncer de pulmão. Amin foi um dos mais reconhecidos intelectuais do movimento contra a globalização, e publicou diversos livros sobre as relações de dominação entre o norte e o sul.
O ícone do movimento altermundialista dirigiu o Fórum do Terceiro Mundo e o Fórum Mundial para as Alternativas.
Em 2001, Amin e outros intelectuais do movimento contra a globalização como o espanhol Ignacio Ramonet se uniram a líderes políticos como o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010) para organizar a primeira reunião do Fórum Social Mundial em Porto Alegre (Brasil). Esta reunião, que foi realizada com caráter anual desde então, mobiliza milhões de simpatizantes de todo o leque de esquerda do mundo.
A última edição deste Fórum foi realizada entre 13 e 18 de março deste ano na cidade de Salvador.
Fonte: Agência EFE

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.