Header Ads

Tribunal Regional Eleitoral do Pará começa a distribuir 15 mil urnas na segunda-feira

O Tribunal Regional Eleitoral do Pará começa a distribuição de 15 mil urnas eletrônicas para os 86 cartórios eleitorais do interior paraense na próxima segunda-feira (13). Serão exatas duas semanas de logística de transportes rodoviário e fluvial, de 13 a 24 deste mês, até que todas messoregiões recebam além da urna eletrônica, a cabina de votação (papelão micro ondulado), as baterias externas e respectivos cabos de ligação na urna, bobinas de papel, palete para o armazenamento das urnas, e até urnas de lonas para o caso de votação manual. O Pará tem ao todo 100 cartórios eleitorais. A Região Metropolitana de Belém (RMB) só receberá as cinco mil urnas para os seus 14 cartórios eleitorais na semana que antecede o 1º turno, em 7 de outubro próximo. 
‘’A eleição é só em outubro, mas a gente precisa agir com essa antecedência porque aqui há muitos fatores que podem intervir no transporte, desde a maré, por exemplo, não dá para deixar nada para cima da hora em razão das longas distâncias. Esta semana estamos separando todo o material. São pilhas de equipamentos’’, salientou o chefe da seção de Urnas Eletrônicas, do TRE Pará, Alcides Pamplona. De acordo com Alcides, o transporte dos equipamentos será feito por duas empresas licitadas pelo Tribunal para o serviço. São elas que também se responsabilizam pela segurança de tudo a ser levado em carretas com lacre. O corte desses lacres só pode ser feito pelos chefes dos cartórios eleitorais, na chegada da mercadoria, momento em que os cartorários assinam um documento que atesta a entrega e deve ser enviado para o Tribunal Regional Eleitoral do Pará, de imediato. Caso o lacre chegue violado, o cartorário não recebe os equipamentos.
O TRE realiza a entrega por messoregiões. As primeiras a receberem os lotes serão as de mais difícil acesso, caso do Baixo Amazonas e Sudoeste do Pará, que exigem transporte rodoviário e fluvial até que a carga chegue a seus 22 municípios, entre Santarém, Altamira e Itaituba, só para citar algumas cidades. Nesta primeira etapa, de 13 a 24 deste mês, as urnas serão levadas para os 86 cartórios eleitorais do TRE no interior.  A segunda etapa que consiste em conduzir as urnas dos cartórios para os locais exatos de votação, só ocorrerá no interior a partir de 5 de outubro, faltando dois dias para o I Turno do pleito.  
O prazo de validade das urnas é de 10 anos, observou Alcides Pamplona. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) não permite equipamentos além desse tempo de uso. ‘’Temos cerca de 20 mil urnas, 80% têm oito anos de uso, as mais novas são de 2015. Todas em perfeito funcionamento, segundo constatamos nos testes sucessivos realizados em 2018’’, disse ele. “Só este ano, o TRE Pará realizou três testes nacionais simultâneos com outros Tribunais e o TSE. Nesses testes, simulamos um dia inteiro de votação. Damos carga, emitimos o relatório chamado “zerésima”, (que traz toda a identificação daquela urna e comprova que nela estão registrados todos os candidatos e que nenhum deles computa voto, ou seja, a urna tem zero voto), checamos todo o processo”, garantiu Alcides Pamplona, analista de sistemas com 12 anos de atuação no TRE Pará. 
Fonte: Portal ORM

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.