Header Ads

Instituto promove curso para organizações que atuam no combate ao trabalho escravo no Brasil

O Instituto Ação Integrada (INAI), com sede em Brasília, Distrito Federal, está promovendo nos dias 23, 24 e 25 de outubro, em Marabá, sudeste do Pará, nas instalações da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (UNIFESSPA), o curso de capacitação em captação de recursos, prestação de contas e elaboração de projetos. A facilitação conta com a assessoria de Rafael Oliva e Carol Misoreli. 
Os participantes são executores das iniciativas locais e regionais de Ação Integrada e membros do Grupo de Articulação Interinstitucional de Enfrentamento do Trabalho Escravo (GAETE) do Pará. As organizações que estão participando do evento são o Centro de Defesa da Vida e dos Direitos Humanos, da cidade de Açailândia (MA), Escola Família Agrícola Professor Jean Hébette, localizada em Marabá (PA), Instituto de Promoção Ecológica e Social (IPÊS) de Marabá (PA),  Ação Integrada de Cuiabá (MT), Ação Integrada de Fortaleza (CE), Cáritas (RJ), Secretaria de Estado dos Direitos Humanos (RJ), Movimento dos Atingidos Barragens (MAB) de Marabá (PA), Comissão Pastoral da Terra de Tucuruí (PA) Pará e Movimento dos Atingidos pela Mineração (MAM). 
Para Patrícia Costa, Diretora Presidente, o objetivo é  o fortalecimento das inciativas das ações integradas que atuam na prevenção e no combate ao trabalho escravo em vista da capacidade técnica na captação de recursos pelas diversas fontes de financiamento público e privado, prestação de contas e legislação pertinente. 
O Procurador Rogerio Guimarães do Ministério Público do Trabalho avaliou “que esta capacitação proporciona o fortalecimento institucional das organizações para que encontre arranjos de cooperação na perspectiva do trabalho decente. A organização da sociedade civil é essencial para a sobrevivência e evolução para a própria sociedade no combate de graves violações dos direitos humanos”.

O atuante Juiz do Trabalho, Jônatas Andrade, ressaltou que este tipo de trabalho fortalece o Grupo de Articulação Interinstitucional de Enfretamento do Trabalho Escravo (GAETE) animado pela sua jurisdição, mas que tem servido de referência na aplicação de ação civil pública de forma participativa nos reparos aos danos do trabalho escravo causado na região Sul e Sudeste do Pará.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.