Header Ads

Suspeito de matar policial no Pará é preso em Santa Catarina

O jovem Felipe Silva de Azevedo Júnior, de 24 anos, foi preso na tarde desta quarta-feira (10) no município de Navegantes, em Santa Catarina, no sul do país. Ele é acusado de ser um dos autores do latrocínio que vitimou o cabo da Polícia Militar do Pará, Giorgio Silva Salame, ferido em maio de 2018, no bairro da Marambaia, em Belém.

A prisão de Felipe é fruto de um trabalho de cinco meses que foi concluído pela Divisão de Homicídios da Polícia Civil do Estado do Pará, trabalhando com uma força tarefa da Delegacia de Homicídios de Agentes Públicos (DHAP) em ação conjunta com a Agência de Inteligência do 25º Batalhão de Polícia Militar de Santa Catarina (PMSC).
Felipe já vinha sendo monitorado pelas equipes de investigação da Polícia Civil com apoio da  Inteligência da PMSC,em uma integração de esforços que fizeram com que o mandado de prisão preventiva expedido pela 1ª Vara de Inquéritos Policiais e Medidas Cautelares de Belém em desfavor do indiciado fosse efetivamente cumprido.
Ainda em decorrência das investigações que apuraram a autoria do latrocínio que vitimou o policial militar paraense, foi preso pela Polícia Militar do Estado de São Paulo, em data de agosto, na cidade de São Carlos, Celso Ferreira Souza, também conhecido como Macarrão, coautor do crime juntamente com Felipe, delito. Assim como na ação de ontem, a integração entre órgãos de segurança pública foi essencial para o sucesso da investigação e a efetivação da ordem judicial. 

Em ambos os casos, estão sendo adotadas as medidas administrativas e judiciais para a transferência dos presos para o sistema de justiça penal do Pará. O cabo Giorgio Silva Salame, de 38 anos, foi baleado em 9 de maio, e catorze dias depois no Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), em Ananindeua.
Fonte: Portal ORM

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.