Header Ads

Tortura, enforcamento e tiros na cabeça – Saiba os detalhes da chacina ocorrida na Fazenda Nossa Senhora de Nazaré, na BR-230

Segundo a família, João Costa estaria com 5 mil reais no bolso
“Em vinte anos como policial militar, eu nunca tinha presenciado uma cena tão chocante, como a forma que João Alves da Costa, 60 anos, José Aparecido Moreira da Silva, e Seu Reginaldo de Sousa Ribeiro foram torturados, enfocados e mortos com tiros na cabeça”, afirmou o Sgt Gillard, Comandante do Destacamento da Vila de Cajazeiras, Distrito da cidade de Itupiranga, sudeste do Pará. A guarnição comandada por ele foi a primeira equipe policial a chegar ao local da chacina, ocorrida, possivelmente, na tarde de sexta-feira (9), na Fazenda Nossa Senhora de Nazaré, localizada no km 54, da BR-230, após a cidade de Itupiranga. 
José Aparecido era deficiente mental e uma pessoa generosa
Segundo o policial, durante uma cavalgada, ocorrida sábado (10), a Polícia Militar foi procurada pela família de “Seu Costa”, em Cajazeiras, dando conta de que a vítima não se comunicava com a família, desde a sexta-feira (9). De posse dessa informação, a guarnição se deslocou, junto com a família, para a área da fazenda. Chegando lá, foi constatado que a casa não estava arrombada, mas o quarto estava revirado. Ato contínuo, foi realizada uma busca na área de mata, em volta da sede, e do outro lado da BR-230, onde eram criados porcos, mas não foi encontrado nada. Em seguida, os militares retornaram para a delegacia e fizeram as orientações sobre como a família deveria proceder para encontrar os desaparecidos. 
Celular de João Costa não foi levado pelos assassinos
De acordo com o Sgt Gillard, ontem (11), por volta de 9h30, em Itupiranga, a filha da vítima informou que seu pai e mais dois funcionários havia sido encontrado mortos, em um local de difícil, na própria fazenda da vítima. Os policiais militares e a Polícia Civil de Itupiranga se deslocaram ao local indicado e avistaram os corpos amordaçados e com tiros na cabeça. A partir desse momento, foi feita a “preservação da área de crime” e acionado o Corpo de Bombeiros e o Departamento de Homicídios da Polícia Civil de Marabá, para resgatar os três corpos. 
Entrada da Fazenda Nossa Senhora de Nazaré, na BR-230
Pessoas moradoras próximas ao local da chacina afirmaram ter visto a caminhonete de Seu Costa chegar a Fazenda Nossa Senhora de Nazaré, por volta de 17 horas e retornado no sentido a Marabá, às 17h30, de sexta-feira (9). Pode ser um indício de que os bandidos já estavam aguardando a chegada das vítimas ou já tinham executado os dois caseiros e esperavam pela chegada do proprietário. Conforme informações da polícia, os filhos do fazendeiro já souberam notícias do veículo roubado na região da Vila Mariquinha ainda no município de Itupiranga. Um dos fatos que mais chocou a família e amigos, foi a condição de “deficiência mental” do Senhor José Aparecido. “Nem uma pessoa doente mental foi poupada”, disse um integrante da polícia. 
Os três foram mortos com requintes de crueldade
Membros da família Costa afirmaram para polícia que o fazendeiro estava com 5 mil reais no bolso, fruto da venda de porcos, mas ao realizar a perícia nos corpos, o dinheiro não foi encontrado, apenas o celular do proprietário estava no bolso dele. Após os procedimentos de praxe, os corpos das vítimas foram liberados para serem velados pelos familiares e o Departamento de Homicídios da Polícia Civil de Marabá assumiu a condução das investigações, para elucidar essa chacina horrenda no Pará. Qualquer informação a respeito dos criminosos pode ser repassada para as autoridades através do Disque-Denúncia, números (94) 3312-3350 e (94) 98198-3350.

Reprodução permitida desde que a fonte seja citada.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.