Vereador é preso acusado de mandar matar professor no Pará

Foram presos nesta segunda-feira (17), durante uma operação policial realizada em Igarapé-Açu e em Castanhal, nordeste paraense, três pessoas acusadas de envolvimento no assassinato do professor e sociólogo Paulo Henrique Sousa, de 42 anos. 

Os presos são o vereador de Igarapé-Açu, Giancarlo Lopes Pontes, conhecido como "Gian Pardal", acusado de ser o mandante do crime; o policial militar Edias Filho Rodrigues Baía e o ex-PM Milton Junior de Aquino, que foram acusados como executores do crime. 

A operação 'PH' foi realizada por policiais civis da Divisão de Homicídio de Belém, em conjunto com a Corregedoria da Polícia Militar e apoio de policiais civis do Grupo de Pronto-Emprego (GPE) da Polícia Civil. Segundo o delegado Fernando Bezerra, desde o início do inquérito, várias suspeitas surgiram, uma das mais fortes eram as que envolviam os presos. 
Com base nas provas, a prisão foi decretada pelo juiz da cidade. O vereador e o ex-PM foram presos em Igarapé-Açu, enquanto o PM foi preso em Castanhal. Eles foram transferidos para Belém, na sede da Divisão de Homicídios, onde seram ouvidos em de depoimento.

Logo após as audiências, os presos vão ser transferidos para o presídio Coronel Anastácio das Neves, no Complexo Penitenciário de Santa Izabel do Pará. As investigações vão continuar na busca de identificar outros possíveis envolvidos no crime.
O crime
Ocorreu no dia 27 de agosto de 2017, quando o professor chegava em casa de moto no município e foi alvejado a tiros por dois suspeitos em um carro branco. De acordo com as investigações, a motivação do crime teria sido porque o professor "batia de frente" com os políticos da região, fazendo várias denúncias. 
Fonte: DOL

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.